Biblioteca do Mosteiro de São Bento*

Foi em torno de uma história de longa duração e de tradição entre livros e leitores que a Biblioteca do Mosteiro de São Bento de São Paulo teve seu inicio junto à fundação do Mosteiro, em 1598, ainda que formada por uma pequena coleção de livros.
Hoje o acervo bibliográfico do Mosteiro é constituído por obras impressas que revelam aspectos da cultura beneditina de São Paulo já que o mesmo foi preservado com suas características originais ao longo dos tempos.
Assim, a Biblioteca é composta por exemplares de livros antigos, desde incunábulos, do Séc. XV, obras do Séc. XVI ao XVIII, além de um grande acervo dos Sécs. XIX e XX, que totalizam, junto com as coleções de periódicos, aproximadamente 100.000 volumes.

Como um pólo cultural, a Biblioteca reuni tanto aspectos típicos de uma biblioteca monástica quanto de uma biblioteca voltada aos diferentes tipos de pesquisa. Deste modo, seu público é, sobretudo e primordialmente, a comunidade beneditina, alunos e funcionários do Mosteiro de São Bento/Faculdade de São Bento e pesquisadores em geral (somente com agendamento prévio).
Trata-se de uma biblioteca especializada já que as áreas de concentração que a compõem são Teologia, Patrística, Escritos Monásticos, História Geral, História da Igreja, História do Brasil, Filosofia, Literatura, além de outras áreas das Ciências Humanas em geral.

Missão

A missão da Biblioteca do Mosteiro é contribuir para as atividades de ensino, pesquisa e extensão, disponibilizando informações científicas nas diversas áreas do conhecimento, por meio da prestação de serviços de informação; procurando integrar, valorizar e estimular a difusão cultural junto à comunidade.

*André de Araújo

Informações gerais

Endereço: Largo de São Bento, s/nº., São Paulo – SP – Brasil.

Contato: (11) 3328-8799 (r. 8263)/ e-mail: biblioteca@mosteiro.org.br

Horário de funcionamento para alunos e professores: de 2ª a 6ª feira das 8:00 às 21:00 horas.

Pesquisadores externos: o atendimento aos pesquisadores é feito mediante contato prévio por telefone ou e-mail.

Espaço: constituído por Setor de Referência, de Estudo e de Apoio à Pesquisa; Sala de Leitura Individual; Acervo e Processamento Técnico.

Acervo: o acervo bibliográfico procura atender as áreas do conhecimento dos cursos de graduação, pós-graduação e de extensão oferecidos pelo Mosteiro. O acervo também está parcialmente informatizado com o uso do software Winisis e sua consulta pode ser feita na base de dados local “Benedictus” ou mesmo nos fichários disponíveis no Setor de Referência, de Estudo e de Apoio à Pesquisa.

Serviços

– atendimento local aos usuários (monges, alunos, professores, funcionários e pesquisadores);
– empréstimo domiciliar de parte do acervo para usuários autorizados: 7 (sete) dias para alunos de graduação, professores e funcionários e 10 (dez) dias para alunos de pós-graduação;
– consulta aos materiais do acervo (livros, teses, revistas especializadas etc.);
– orientação sobre o uso da Biblioteca e de sua coleção;
– consulta ao cátalogo-fichário (por autor) e à base de dados local.
– consulta à Internet;
– editores de textos para a digitação de trabalhos acadêmicos;
– orientação à pesquisa bibliográfica;
– levantamento bibliográfico local – prazo mínimo de uma semana de antecedência.
– COMUT (Programa de Comutação Bibliográfica).

Regulamento da Biblioteca do Mosteiro de São Bento de São Paulo

Mosteiro de São Bento de São Paulo

Faculdade de São Bento

1 Princípios Normativos

A Biblioteca do Mosteiro de São Bento, pertencendo a uma instituição eclesiástica empenhada na salvaguarda e na conservação de um valioso patrimônio documental, deve também facultar o acesso às suas coleções, assegurando aos usuários os meios indispensáveis ao estudo e à investigação.

Assim, o presente regulamento inspira‑se em dois princípios fundamentais: no princípio da responsabilidade patrimonial, deduzido do estatuto da Biblioteca do Mosteiro de São Bento como biblioteca que zela pela preservação de uma parte importante da memória cultural, designadamente aquela que está fixada em livros, em periódicos e noutros documentos a conservar para as gerações futuras; no princípio do acesso, reservado inicialmente aos monges e atualmente entendido como direito dos leitores e pesquisadores, em especial os alunos da Faculdade de São Bento, designadamente daqueles para quem a documentação a consultar constitui um instrumento de trabalho imprescindível para a formação acadêmica e profissional do corpo discente da Faculdade.

Este Regulamento é estabelecido na procura do equilíbrio entre aqueles princípios, derivando algumas restrições nele contidas da obrigação que cabe à Biblioteca de prolongar no tempo o legado cultural à sua guarda. 

1.1 Horário de funcionamento: de Segunda à Sexta-feira das 8h00 às 21h00.

 1.2 Setores: 

A Biblioteca compreende 3 (três) setores:

a)      Setor de Referência, de Estudo e de Apoio à Pesquisa.

b)     Sala de Leitura Individual.

c) Acervo e Processamento Técnico. 

2 Condições Gerais de Acesso 

 – a Biblioteca é constituída por acervo “fechado”, de modo que apenas é de livre acesso a Sala de Leitura Individual e o Setor de Referência, de Pesquisa e de Estudo em Grupo.

– o acesso à Sala de Leitura e serviços conexos da Biblioteca é destinado aos alunos regularmente matriculados no Curso de Licenciatura Plena em Filosofia e no Curso de Pós-Graduação em Filosofia, professores, funcionários, alunos dos cursos de extensão oferecidos pela Instituição e aos monges. Em casos justificados, pode ser concedido o acesso aos pesquisadores reconhecidos e devidamente autorizados.

– não é permitida aos leitores a entrada na Biblioteca com alimentos e bebidas.

– não é permitida a utilização de aparelhos de comunicação, designadamente telefone celular.

– não é permitido fumar nas dependências da Biblioteca.

           – o silêncio deve ser mantido no interior da Biblioteca, principalmente nos espaços reservados para estudo individual.

           – o desacato aos funcionários/monitores no exercício da função ou em razão dela será passível de punição. 

3 Da utilização dos serviços

 – para utilização dos serviços prestados pela Biblioteca, sobretudo empréstimo, é necessário que o consulente esteja devidamente matriculado, no caso dos alunos dos Cursos de Licenciatura Plena em Filosofia e de Pós-Graduação em Filosofia, ou vinculado à Instituição, no caso dos monges, dos professores e dos funcionários.

– já os alunos dos cursos de extensão e os pesquisadores externos não necessitam fazer inscrições, já que a eles é permitida somente a consulta local das fontes, na Sala de Leitura. 

4 Deveres dos usuários

 4.1 Consulta: 

– o usuário deve preencher uma requisição para cada obra – após consultar a base de dados e/ou o fichário, entregá-la ao monitor/funcionário do Setor de Referência e aguardar, no lugar atribuído, a entrega da obra ou qualquer informação sobre a mesma. Este procedimento é imprescindível para a consulta das obras.

            – o usuário é responsável pelas obras requisitadas desde a recepção até a devolução e conferência.

– não é permitido falar alto ou, por qualquer outro meio, perturbar o funcionamento da Biblioteca.

– o usuário deve atender às informações e às observações dos monitores/funcionários da Biblioteca em tudo o que diz respeito ao seu funcionamento e à consulta das obras.

– excetuando-se os casos de empréstimo, nenhum material pode ser consultado fora das dependências da Biblioteca.

– o material bibliográfico retirado das dependências da Biblioteca, somente para ser reproduzido[1] deve ser autorizado e registrado pelo monitor/funcionário e tem prazo máximo de 1 (uma) hora para ser devolvido.

– a consulta de obras raras e especiais necessita de autorização prévia, a qual pode ser feita mediante fundamentação do objetivo da pesquisa. Para estas obras, em especial, não é permitida qualquer forma de reprodução, seja xerográfica ou fotográfica.

– a consulta à Internet e a utilização dos editores de texto devem ser feitas diante de agendamento prévio. Apenas na ausência de pessoas nestas condições é permitida a consulta de e-mails, por no máximo 10 (dez) minutos. 

4.2 Preservação e conservação das espécies:

Sendo a conservação dos documentos e de qualquer material bibliográfico uma das atribuições da Biblioteca, não é permitido ao usuário:

– escrever sobre os documentos.

– fazer decalques, sublinhar ou anotar os documentos.

            – colocar livros abertos uns sobre os outros, dobrar as folhas, forçar as encadernações, molhar os dedos para virar as folhas ou praticar quaisquer outros atos lesivos da boa conservação das obras.

            – transportar obras para fora da Biblioteca, salvo com autorização dos funcionários.

–         subtrair, deteriorar ou mutilar documentos. 

5 Empréstimo

 5.1 Do Empréstimo: 

– estão disponíveis para o empréstimo materiais previamente selecionados aos monges, aos alunos matriculados nos cursos de graduação e de pós-graduação, aos professores e aos funcionários.

– o empréstimo dos materiais é feito mediante a identificação do usuário por meio da apresentação da carteirinha da Faculdade e/ou dos documentos que se pretender requisitar no balcão de empréstimo.

– a quantidade de obras a serem retiradas está de acordo com a categoria de usuário: alunos da graduação, professores e funcionários podem retirar até 3 obras; já os alunos de pós-graduação podem retirar até 5 obras.

– as obras de referência (como dicionários e enciclopédias) e publicações seriadas não são emprestadas, devendo ser consultadas na Sala de Leitura da Biblioteca.

– o prazo máximo de empréstimo dos materiais é de 7 (sete) dias para alunos de graduação, professores e funcionários e 10 (dez) dias para alunos de pós-graduação.

– a Biblioteca reserva-se no direito de alterar prazos, exigir devolução e vetar a saída de qualquer material, desde que assim o determinem orientações didático-pedagógicas.

            – é vetado ao usuário retirar qualquer material com o cartão ou o nome de outro usuário.

            – a devolução do material só pode ser efetuada com a apresentação do mesmo ao monitor/funcionário, obviamente, durante o período de funcionamento da Biblioteca.

– na data de devolução dos materiais, se a data prevista tiver sido ultrapassada, o usuário terá suspensão do empréstimo por período correspondente ao dobro do tempo de atraso, desde que este não ultrapasse 45 dias (o equivalente a 90 dias de suspensão). Acima de 45 dias de atraso, o usuário deve cumprir a penalidade de 90 dias de suspensão mais o pagamento de um livro indicado pela Biblioteca. Vale ressaltar que os finais de semana são contados como dias corridos no atraso de obras, ou seja, leva-se em consideração o número total de dias em que a obra esteve em poder do usuário.

– o usuário é responsável pelo material retirado do acervo e, no caso de perda ou dano, é obrigado a substituir – por outro igual e em perfeito estado de conservação – ou a indenizar o mesmo, pelo valor atualizado.

– o usuário não pode retirar ou renovar qualquer material se estiver em débito com a Biblioteca.

 5.2 Da Renovação do prazo de empréstimo: 

– a renovação do prazo de empréstimo do material pode ser feita apenas uma vez, mediante a apresentação do material ao monitor/funcionário competente. 

5.3 Da Reserva: 

– nos casos de reserva, o material bibliográfico fica à disposição do usuário por, no máximo, 24 (vinte e quatro) horas. Esgotado o prazo, a reserva é automaticamente anulada.

– o material que se encontrar sob reserva deve ser devolvido impreterivelmente, na data prevista, caso não o faça, o usuário tem suspensão do empréstimo por período correspondente ao triplo do tempo de atraso, desde que este não ultrapasse 30 dias (o equivalente a 90 dias de suspensão). Acima de 30 dias de atraso, o usuário deve cumprir a penalidade de 90 dias de suspensão mais o pagamento de um livro indicado pela Biblioteca. 

6 Espécies de consulta condicionada

 Constituem obras de consulta condicionada todas as que como tal tiverem sido expressamente classificadas, designadamente:

– obras únicas, raras ou valiosas.

– espécies em mau estado de conservação.

– jornais e periódicos correntes que não estejam encadernados, salvo para fins de investigação e mediante autorização do bibliotecário responsável.

            – material bibliográfico submetidos à reserva de consulta ou de acesso restrito por outra imposição.

 7 Serviços oferecidos pela Biblioteca

 – atendimento aos usuários (monges, alunos, professores, funcionários e pesquisadores).

– consulta aos materiais do acervo (livros, teses, revistas especializadas  etc.).

– orientação sobre o uso da Biblioteca e de sua coleção.

– consulta ao cátalogo-fichário (por autor) e à base de dados local.

– consulta à Internet – após agendamento prévio – por no máximo 30 (trinta) minutos e somente com fins de pesquisa.

– editores de textos para a digitação de trabalhos acadêmicos (uso máximo de 2 (duas) horas), somente com pré-agendamento. O pagamento de eventuais impressões deve ser efetuado por meio de fichas que podem ser adquiridas junta à Contadoria do Mosteiro.

 – COMUT (Programa de Comutação Bibliográfica). 

8 Conclusão

 A Biblioteca da Faculdade de São Bento/Mosteiro de São Bento é um local de estudo e pesquisa para ser usado por um público estudioso e interessado. Serão suspensos os usuários que tiverem conduta imprópria, quer nos gestos ou palavras, e que possam colocar em perigo o acervo ou faltar ao respeito e decoro aos funcionários/monitores que ali trabalham para servir à comunidade.

Os usuários devem tomar conhecimento e cumprir o regulamento e as normas disponíveis na Biblioteca.

Os casos omissos neste Regulamento serão decididos pelo bibliotecário responsável.

 São Paulo, fevereiro de 2011.


[1] O usuário deve deixar seu documento de identificação na retirada da (s) obra (s) da Biblioteca e levá-la (s) ao Serviço de Xerox da Faculdade de São Bento de modo que cabe a este Serviço resguardar as normas oficiais para reprodução xerográfica.

Bibliotecário Monástico: Ir. João Baptista Barbosa Neto, OSB.

Equipe: Adílio Ferreira Soares, César Garcia, João Gabriel B. Sarachinni, Rafael Meneses e Rafael Marra.

Vídeo sobre a Biblioteca do Mosteiro de São Bento de São Paulo transmitido no Programa Antena Paulista da Rede Globo apresentando sua importância para a cultura e História Paulistanas.

36 Respostas to “Biblioteca do Mosteiro”

  1. Barbara Brosch Says:

    Nossa o q. comentar da minha querida Biblioteca da Faculdade. Lembro q. há alguns anos atrás passava horas e horas lá e como era bom… Pensava, qquer. dia fico morando aqui. A turminha já me conhecia e eu mais do q. os conhecia, eram p/ mim meus amigos do coração. Gostava de estudar bem perto daquela janelona q. me fornecia toda luz e ar q. precisava p/ ficar ali, naquele mar de livros, revistas, periódicos…ah…eram tantos livros… tantos assuntos… eu amo estes livros, dizia prá mim mesma. Cheguei a dormir encima deles várias vezes, não, não podia me separar daqueles tesouros, sai várias vezes qdo. era hora de fechar.
    Havia a sala de leitura, quietinha, quietinha…nela gostava de ficar numa mesa em frente de uma das várias janelas, para olhar o céu, as nuvens, alguns passarinhos…ouvir o silêncio e fazer poesia, desenhar flores e espinhos em volta delas… depois retomava os estudos…ai q. vontade de ser internet e assimilar tudo aquilo mais rapidinho…ah…lembrava da leitura estudiosa, ler uma, duas , três…até dizer: Agora sim!
    Gostava qdo. aparecia algum monge,sempre gostei deles, sempre muito educados e gentis, nossa como eram gentis os monges… além de tudo, quê paciência comigo. Às vezes ficava constrangida, ai meu Pai, eles vão e vem, e olha só eu não saio daqui, vão até pensar q. sou doida…
    Mas, gostava daquele vai e vem, algumas conversas quase inaudíveis, olhares futivos e temerosos de q. por acaso pudessem estar atrapalhando… eu me ria..ara,ara…que nada…falem, falem! É bom distrair um pouco, meu cérebro já estava a ferver, e depois q. bom ver e ouvir gente educada. Confesso q. isso me ajudava a retomar com mais vigor, sabe…despertava, despertava tanto q. não sabia se voltava para onde estava ou fazia outra poesia.
    Agradeço à Biblioteca de São Bento, é sou grata a Deus por existir este lugar abençoado e seus frequentadores, aos funcionários, o André, pessoa ‘fora de série’ super legal, todo atençao e dedicação e aos monges, especialmente ao meu querido Dom Eduardo Uchôa por sua amizade, carinho, atenção, força e incentivo em tudo e pelo meu livro de poesias q. editei logo q. terminei o curso de filosofia.
    Ahhh… aproveito para avisar que na próxima Bienal será lançada minha tese “A esperança sua relação com a fé e a caridade na Filosofia de Miguel de Unamuno” como livro e será o 1.º volume de uma linda coleção de teses a ser lançada pela Editorama, não é o máximo?
    Ah!…Agradeço imensamente ao Pde. Dom João Kovas q.com doçura lia minhas ‘elucubrações’ como ele dizia.
    Não posso esquecer do meu colega Irmão Bruno q. me apresentou todo o prédio da faculdade e lógico, a Biblioteca qdo. era caloura.
    Então…como não se apaixonar por esta maravilhosa Biblioteca?
    Agora q. já passou um tempinho estou querendo voltar não consigo me separar da minha amiga e confidente, tem tantos cursos, tanta ‘coisa’ boa lá, é…
    Beijos, Barbara Brosch.

  2. Ivanda Says:

    Quero agradecer a todos que fazem parte da equipe da Biblioteca, por ter me recebido com tanto carinho e atenção me senti em casa…O mosteiro é um lugar de grande valor e acolhedor do meu adorado Sao Bento…..
    E passar uma manha estudando para fazer meu trabalho foi pura emoção para mim…
    Um abraço forte e que Deus abençõe todos!!!
    Ivanda – Aracaju/se

  3. luxcypheros Says:

    Saudações Srs.
    Tenho interesse em participar dessa equipe em atividade voluntária de catogação. Sou técnico em biblioteconomia e estou organizando esta possibilidade.

    Atte. Estou aguardado resposta.


  4. Gostaria de saberse vc tem um exemplar do livro: Constituçoes da ORDEM DE SAM BENTO DESTES REYNOS DE PORTUGAL, impresso em Lisboa, por Antonio Alvarez em 1590.

  5. enrique hernando zamora Says:

    poderia saber como frequantar e consultar a biblioteca?
    Sou mestrando no departamento de Historia da USP.
    Minha Tesis:Liturgia ortodoxia e poder:adveniat regnuum tuum.A consolidaçao da Reforma Papal no sec XI e a aboliçao do Rito Hispano-Moçarabe nos reinos de Leao e Castela.
    Tinha ai um companheiro chamado Andres que defendeu sua tesis sobre essa biblioteca beneditina no ano passado
    Grato
    Enrique

    1. Cultura Geral Says:

      Prezado Henrique,
      Nossa Biblioteca é particular. Só os monges e alunos de nossa Faculdade podem ter acesso as obras. Também pesquisadores como o senhor podem consultar nosso acervo. para isso, deve entrar em contato via e-mail:biblioteca@mosteiro.org.br
      O senhor deve colocar o tema de sua pesquisa e que tipos de obrar necessita para aprofundá-la. Devo lembrá-lo que nossos consulentes não têm acesso à biblioteca em si por esta estar situada na clausura. o biblioteca procura os livros requisitados e os transmite aos pesquisadores.
      Devido as férias, só reabriremos para atendimento no próximo dia 1º de Fevereiro de 2010.

  6. Uelliton Says:

    Olá amigos e irmãos da faculdade de São Bento. Foi uma grande riqueza que conquistei ao graduar-me em Filosofia nessa faculdade. O ambiente acolhedor, humano e fraterno desse ambiente educacional favorece aos alunos, professores e demais funcionários um conjunto de fatores indispensáveis na formação da personalidade de todos aqueles que tem o privilégio em fazer parte da comunidade do Mosteiro de São Bento. Um abraço a todos e que vocês sejam cada vez mais influenciados por essa grande riqueza cultural.

    1. Cultura Geral Says:

      Olá Uelliton!
      Ficamos muito felizes por ter pessoas como você nos ajudando a construir um mundo novo.
      Você conquistou uma riqueza que ninguém poderá lhe tirar. Você conquistou o amor ao saber, o amor à sabedoria.
      Parabéns por ser uma pessoa melhor a cada dia.
      Felicidades em sua vida.

      Ir. João Baptista, OSB

  7. Valéria Says:

    Olá. Sou bibliotecária e gostaria de conhecer a Biblioteca do Mosteiro. Como posso agendar?
    Obrigada.

    1. Cultura Geral Says:

      Prezada Valéria,

      Muito bom saber de seu desejo de visitar nossa biblioteca. Acontece que ela se encontra na clausura e não pode ser visitada.
      Os alunos e pesquisadores tem acesso ao acervo por meio de um funcionário ou monge. aqueles, pesquisam os títulos em uma base de dados, localizada numa das salas de consulta. anota o título da obra e demais informações e passa ao atendente bibliotecário, que prontamente busca a obra e entrega ao consulente.
      Ninguém pode entrar na biblioteca.

      Cordialmente,

      Ir. João Baptista, OSB

  8. Ivanda Santos Says:

    Tudo me leva ao Mosteiro de São Bento.
    Em Maio estarei ai de novo e espero encontrar todos..como o Cesar, o monge Nicolau..e outros que n recordo o nome.
    Todos me receberam com muita atenção e carinho..
    Voltarei para tentar finalizar meu estudo sobre esse lindo santuario..
    Ivanda/Estudante de Turismo
    Faculdade Estacio de Sá
    Artacaju/Se

  9. Sandive Santana Says:

    PREZADOS RESPONSÁVEIS

    O “POST” com o texto Ordens Religiosas: Dominicanos, veio sem imagem e o espaço para comentários, após o comando “Coment” não apareceu. De qualquer modo, gostaria de parabenizar o autor pelo conteúdo, está excelente.

    Sandive Santana /RJ
    Paróquia de São Tiago Apóstolo / Lins / RJ

  10. roberto-rosa Says:

    BOM DIA , SOU TEOLOGO , E DISCIPLO DE SÃO JERONIMO, ADORARIA MANTER CONTATO COM PESSOAS LIGADAS A TEOLOGIA,REFERENTE A GRAÇA DE SÃO JERONIMO. ABRAÇOS ROBERTO

  11. eliane Says:

    Gostaria de saber sobre o relevo, bacia hidrografica, àrea territorial, altitude e o clima do local onde a igreja está situada.
    Pois estou fazendo um trabalho da faculdade.

  12. Vânia Borelli Says:

    Prezados,

    sou uma pesquisadora independente, na verdade apenas uma curiosa estudiosa. Gostaria de saber se a Biblioteca possui títulos relacionados às obras do Mosteiro, como suas pinturas, imagens etc. e em caso afirmativo como poderia obter autorização para consultas e quais os hoários disponíveis. Grata desde já
    Vânia Borelli


    1. Prezada Vânia,

      Estas para tais informações entrar em contato via e-mail: biblioteca@mosteiro.org.br

  13. Tales Matos Says:

    Voces estao contratando bibliotecários? Como faço para enviar meu currículo?
    Aguardo um retorno.
    Obrigado
    Tales Matos


    1. Prezado Tales,

      Para tais informações entrar em contato direto com a direção do Mosteiro.

  14. Jose Eduardo de Lima Pereira Says:

    Que documentos sobre Fernão Dias Pais exustem no acervo do Mosteiro?


    1. Prezado José,
      Não informamos sobre documentos do arquivo do Mosteiro.

  15. Glauco Costa de Souza Says:

    Olá, boa tarde!

    Tentei mandar um -email para vcs e não consegui, pois voltou. Gostaria de fazer uma pesquisa na biblioteca. Sou aluno da pós-graduação na Unesp /Assis e desejo saber se vcs possuem algumas revistas que foram publicadas na década de 1970 no Brasil e na França. Como faço para coonversar com vcs?

    Obrigado desde já…

    Glauco


    1. Olá Glauco!

      Para qualquer pesquisa em nossa biblioteca terá que enviar um e-mail solicitando e apresentando o projeto de pesquisa.
      verifique se enviou para o e-mail correto da biblioteca: biblioteca@mosteiro.org.br


  16. Olá!

    Mandei um email solicitando uma visita a biblioteca.Sou estudante em pós em Comunicação em Moda, da faculdade Belas Artes de São Paulo,como posso estar confirmando com vocês!
    Obrigado
    Elaine


    1. Prezada Eliane,

      lamentamos informar, mas a biblioteca não é aberta a visitação. Além disso, esta está localizada na área da clausura do mosteiro, local reservado aos monges.

  17. Vanderlei Gianastacio Says:

    Prezado Bibliotecário.

    Fazendo o favor, seria possível vocês me informarem se há na biblioteca um exemplar da primeira Bíblia italiana, 1471, desse tradutor, que aparece com esses nomes Nicolò Malermi,
    Nicolò Malerba, Nicolò Manerba, Nicholas Malermi, Nicholas Malerba e Nicholas Manerba.

    Grato,
    Vanderlei


    1. Prezado Vanderlei,
      Não possuímos a obra solicitada.

      1. Vanderlei Gianastacio Says:

        Caros,

        Obrigado pelo retorno.
        Permita-me solicitar outra informação. A biblioteca dispõe de obras que tratam da história da tradução Bíblia e das biografias dos tradutores bíblicos, como por exemplo, João Ferreira de Almeida, Nicholas Malermi, São Jerônimo, dos espanhois Reina e Valera etc.?

        Grato pelas informações,
        Vanderlei

  18. GUILHERME GONTIJO FERREIRA Says:

    OLA, GOSTARIA DE PEDIR À PESSOA QUE LER ESTE ANÚNCIO, QUE ME RESPONDA POR FAVOR COMO ENCONTRAR A OBRA BOTÂNICA DE HILDEGARD VON BINGEN, POIS TRABALHO COM PLANTAS E REALMENTE GOSTARIA DE CONHECER A OBRA DESSA MULHER, POIS O ÚNICO QUE ENCONTREI ATÉ AGORA FORAM AS MÚSICAS DELA, QUE ALIÁS, RECOMENDO BASTANTE. NO MAIS AGRADEÇO.

  19. Thiago Lima Says:

    Olá!

    Gostaria de saber se área de leitura da biblioteca é aberta ao público em geral?

    Abraços.


    1. Prezado Thiago,
      Como o próprio texto diz, a biblioteca é particular e atende aos monges, alunos de nossa faculdade e funcionários e pesquisadores cadastrados.


  20. Prezado Reitor
    Venho através desta informá-lo o quanto é importante poder, um dia estar fazendo parte desta familia da Faculdade de São Bento em Sampa, sendo aluna no curso de filosófia e teólogia; e dar andamento ao crescimento desta renomada instituiçao e fazer parte desta história. Quero ser pesquisadora na area de politicas públicas paulistas, e procurar aperfeiçoar através dos estudos métodos científicos para ajudar as novas gerações que vem ( deixando meu legado). Cultura é a maior riqueza que qualquer homem e mulher levar consigo por toda vida. Independente de classe social, cultura estar para todos, basta buscar meios de ser inseridos e absorvê-las.

  21. cláudio de souza graciano Says:

    Prezado Monsenhor João Batista.Por duas vezes estive no Mosteiro e não consegui falar-lhe.Tentei através do seu Email (joaonetoop……) e também não foi possível.O assunto é o seguinte.Dentre os objetos expostos no corredor e em algumas salas,duas chamaram a minha atenção.È sobre elas que gostaria de marcar uma data e hora que possamos conversar.Quando estive no mosteiro no dia 06/07,deixei um bilhete com o meu nome e o número do meu celular.Agradeço sua atenção e desejo-lhe a Paz do Senhor.Atenciosamente Cláudio Graciano

  22. Barbara Brosch Says:

    Barbara Brosch.
    Na semana passada fui matar a saudade da faculdade,entrei numa das salas, estava vazia, sentei como é meu costume na primeira carteira, havia no quadro o que sobrou da última aula… era sobre Sto.Agostinho…Não sabia que ele havia roubado peras! Havia itens que falavam de pecado e de sua conversão… Também tenho um filho moço e agora ele vai na missa, confessa, comunga…É…agora…mas no tempo que ele era quase ateu, sonhei que havia numa igreja, uma imagem de santo, cheguei perto para ver a novidade… Ei! Esse santo é um padre! Parece com meu filho! Li nos pés da estátua: SÃO MÁRCIO!!! Não havia dúvidas, meu filho tinha virado padre e santo! Que alegria! Acordei, tinha sido um sonho… O tempo passou, muuito tempo passou… ele ainda está solteiro, e agora tem um padre amigo que se comunica frequentemente com ele pelo celular e o deixa feliz.
    Mãe é mãe… mãe sonha…sonha a felicidade do filho, dormindo e acordada.
    Obrigada, DEUS!

  23. Marcelo Bruno Rodrigues Says:

    Revmo. Sr. Irmão João Baptista Barbosa Neto,OSB,

    sou um organista brasileiro formado aí em São Paulo pelo Conservatório Dramático e Musical na classe de Selma Asprino Macedo (mesma professora de D. Rocco Fraioli, OSB), que também dedica parte de seu tempo à pesquisa musicológica e à composição musical.

    Há uns 6 anos atrás consegui um exemplar dum livro extremamente difícil de se encontrar no comércio (inclusive internacional), que é a ARTE DE CANTO CHÃO do português Pedro Thalesio: o exemplar que tenho é o da segunda edição, de 1628 (este foi precedido pela primeira, de 1618). Desejaria saber se o Mosteiro possui algum exemplar da primeira edição e, caso o tenha, com a inscrição inteira da página 137, visto que o exemplar que se encontra na Biblioteca Nacional de Portugal, apresenta rasgo justamente neste local. A ilustração propriamente dita é uma representação da Virgem Maria com os Quatro Evangelistas.

    Agradeço à sua benevolente atenção.

    Atenciosa e respeitosamente,

    Marcelo Bruno Rodrigues

  24. Cláudio de Souza Graciano Says:

    Prezado Dom João Battista,como devo proceder para agendar uma entrevista?Gostaria de podermos conversar a respeito das exposições que são realizadas aí no Mosteiro.Por favor,dê-me um retorno. Obrigado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s