A Orquestra Jovem e Coro de Repertório da Fundação das Artes de São Caetano do Sul fará apresentação especial na Basílica de Nossa Senhora da Assunção (Mosteiro de São Bento de São Paulo), neste Sábado, 29 de Outubro de 2011, às 10h.
 
Entrada Franca!
 
A Missa de Requiem em D menor ( K. 626) de Wolfgang Amadeus Mozart, foi composta em Viena em 1791 e ficou inacabada a morte do compositor . A conclusão por Franz Xaver Süssmayr foi entregue ao conde Franz von Walsegg , que tinha encomendado anonimamente a peça para uma missa de réquiem para comemorar o dia 14 de fevereiro, aniversário da morte de sua esposa.É uma das peças mais enigmáticas já compostas, principalmente por caus…a dos mitos e controvérsias em torno dela, especialmente no que se refere ao quanto da obra foi concluída por Mozart antes de sua morte. O manuscrito original mostra finalizado e orquestrado o Introitus por Mozart, bem como rascunhos detalhados do Kyrie e a seqüência Dies Irae, tanto quanto os primeiros nove compassos de “Lacrimosa” , e o ofertório .

Ele não teria mostrado para Süssmayr, pois mais tarde, ele afirmou que dependia de partituras que teriam sido perdidas, para continuar o restante. Mais tarde, afirmou que o Sanctus e Agnus Dei eram composições suas.

O Requiem é dividido em catorze movimentos, com a seguinte estrutura:

I. Introitus : Requiem aeternam (coro e soprano solo)
II. Kyrie eleison (coro)
III. Sequentia (texto com base em seções do Dies Irae ):
Dies irae (coro)
Tuba mirum (soprano, contralto , tenor e baixo solo)
Rex tremendae majestatis (coro)
Recordare (soprano, contralto tenor, e solo de baixo)
Confutatis maledictis (coro)
Lacrimosa (coro)
IV. Offertorium :
Domine Jesu Christe (coro com quarteto de solo)
Versus: Hostias et preces (coro)
V. Sanctus:
Sanctus (coro)
Benedictus (solo quarteto, então coro)
VI. Agnus Dei (coro)
. VII Communio :
Lux aeterna (solo soprano e coro)

Anúncios