Por Andrezza Czech – Blog Centro Avante

O clima era de correria na sexta (7 de outubro) na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Estive lá para conversar com o museólogo e diretor do museu Marcelo Araújo e, enquanto esperava pela entrevista, aproveitei para me infiltrar em exposições em montagem e obras ainda no chão, aguardando para serem penduradas e expostas. Havia um motivo para encontrar o segundo andar em clima de mudança, com quadros embalados em plástico bolha, escadas espalhadas por todos os cantos e um simpático gato-robô “fiscalizando” as obras – isso mesmo: há um gatinho que circula pelos corredores e é pilotado, das 14h às 17h, por internautas que curtem a página do museu no Facebook. -> https://www.facebook.com/PinacotecaSP

A sala O Ensino Acadêmico propõe a reflexão sobre o sistema de ensino nas principais escolas de belas artes

Cerca de cinquenta obras nunca antes expostas serão reveladas nesse sábado (15), a partir das 11h, na reabertura do acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo. “Algumas são doações recentes, outras sem possibilidade de serem expostas porque estavam sem restauração, guardadas há muitos anos na reserva”, diz Araújo, diretor da Pinacoteca. Do período colonial até os anos 1930, a exposição de longa duração Arte no Brasil – uma história na Pinacoteca de São Paulo traz cerca de 500 obras, entre desenhos, pinturas, esculturas, gravuras e fotografias de artistas como Debret, Eliseu Visconti, Candido Portinari e Lasar Segall. Entre elas, quase 300 passaram por processos de conservação como higienização, revitalização ou restauro.

Assim como a última mostra – aberta de 1998 até dezembro de 2010 -, a exposição ocupa todo o segundo andar do museu. Com novos pisos e melhorias no sistema de climatização, segurança e iluminação, o espaço terá onze salas com obras do acervo e mais quatro, nas extremidades do prédio, com exposições temporárias.

Quarenta e cinco obras, entre postais, documentos e fotos fazem parte da exposição temporária Saudade pela Ausência: Fotógrafos lambe-lambe no Parque da Luz

Quem gosta de fazer um intervalo durante o passeio agora terá duas salas para relaxar. Livros, catálogos sobre história da arte brasileira e sobre o próprio museu, acesso ao banco de dados do acervo e outros materiais educativos estarão disponíveis para os que precisarem descansar as pernas. “Fizemos uma avaliação com historiadores de arte, educadores, funcionários do museu e visitantes e constatamos que, pela extensão da mostra, era necessário criar espaços que servissem para os visitantes descansarem, buscarem outras informações e repousarem”, diz Araújo.

Vale aproveitar a visita para conferir a exposição de Olafur Eliasson (em cartaz até 8 de janeiro) e a mostra de fotografia Percursos e Afetos (até 15 de janeiro).

Pinacoteca do Estado de São Paulo

Praça da Luz, 2 São Paulo, SP

Tel. 55 11 3324-1000