As novas tecnologias no cotidiano das pessoas

Diário do Comércio – 11 Julho 2011 –  Barbara Oliveira

Aos poucos, os tablets fazem parte do dia-a-dia das pessoas seja para ganhar tempo – com tarefas que precisam ser feitas fora do escritório ou de casa, e nesse quesito, a mobilidade e a conectividade são fundamentais – seja para entretenimento pessoal, com aplicativos que ajudam a passar o tempo.

O iPad, da Apple, é o gadget mais popular entre os usuários. O modelo é, praticamente, sinônimo de tablet, dispondo do maior número de aplicativos já prontos para ele (cerca de 90 mil) e de grande quantidade de páginas da web otimizadas. Para a plataforma Android, existem cerca de 200 títulos disponíveis (só para o tablet). No Brasil, a previsão de vendas desses aparelhos de mão é de 400 mil unidades, número que deve aumentar em 2012, especialmente depois que as empresas que optarem por montar no País passarem a desfrutar da redução de impostos (PIS/COFINS, IPI, ICMS) e baratearem os preços em até 40%. Motorola, Samsung, Positivo, MXT, ZTE, Lenovo estão nesse páreo.
 
Nem só nerds ou aficionados por tecnologia estão descobrindo as vantagens da mobilidade. Graças a milhares de softwares disponíveis nas lojas especializadas de aplicativos, ficou fácil para qualquer pessoa ter no seu aparelho jornais, livros, revistas, redes sociais, programas de fotos, e-mail, agregadores de notícias e de sites, jogos, entre tantos utilitários e ferramentas de trabalho.
 
Considerado um dependente da tecnologia, o dramaturgo, ator e diretor de teatro, Ivam Cabral, da Companhia de Teatro Os Satyros, está trocando, aos poucos, seu notebook pelo iPad. Está no segundo modelo, que já usa há um ano. Numa recente viagem a Praga a trabalho, deixou o computador em casa e só levou o tablet. Cabral, que dirige a SP Escola de Teatro, acha que tem centenas de apps no seu tablet, entre gratuitos e pagos – jogos, programas de fotos, Google Earth, guias (de cinema, teatro, restaurantes), rádios, revistas, Facebook e Twitter (um dos seus vícios).
 
Um dos aplicativos indicados por Cabral é o Instagram, programa gratuito de fotos com várias opções de filtros, cujas imagens são compartilhadas para outras redes sociais. “Eu envio fotos tiradas com a ajuda de outros softwares (Hipsmatic, PictureShow, Câmera+) e dou um tratamento com o Color Effects, Photoshop Express ou outros”. 
 
O Flipboard é outro bem popular entre quem tem iPad. Com mais de 20 milhões de downloads desde abril do ano passado, quando foi lançado, ele registra as redes sociais e o usuário visualiza os links, feeds, vídeos e fotos de forma mais atraente porque eles aparecem na tela como se fossem seções de revista. Além de Cabral, o sócio-fundador e diretor de operações do site de compras coletivas Peixe Urbano, Emerson Andrade, também é fã  do programa para selecionar seus assuntos relevantes (internet, tecnologia e notícias gerais). 
 
Adepto do pad desde setembro do ano passado, Andrade já fez o donwload de 25 apps, entre eles, o iMail, para visualizar mensagens, Evernote, para criar notas de texto e áudio, capturar anotações e imagens e sincronizar com todos os locais em que o programa está instalado. Para lazer, o preferido é o Netflix, locadora de filmes e programas de TV por streaming.
 
Livros na tela – O ator Marcelo Médici, o personagem italiano Mimi da novela global Passione, da Globo, admite ser um usuário “tardio” da tecnologia, só a partir do ano 2000 passou a mexer com internet. Agora é visitante assíduo de redes sociais, especialmente do Twitter. Tem iPhone, iPad e Xoom (tablet da Motorola). Médici mora em duas cidades (São Paulo e Rio de Janeiro) e carrega seus portáteis com facilidade. “Quando estou esperando para gravar ou em viagem, fico acessando o Twitter e o Facebook.” Na tela maior do iPad ou Xoom, Médici gosta de ler livros da coleção Aplauso (da Imprensa Oficial que edita biografias de gente de teatro e roteiros de cinema). “Sou mais dependente do iPhone, mas sei que essa relação vai mudar um dia.”
 
Para coordenar a rede de nove mil dentistas voluntários espalhados pelo mundo na Turma do Bem (TdB), organização social da qual foi o fundador, o cirurgião-dentista Fábio Bibancos também optou pelo tablet para auxiliar as suas múltiplas tarefas. “Devo ter uns 30 softwares até o momento entre aplicativos de produtividade, serviços e games”. Ele utiliza o iPad para acessar o Facebook, Twitter e LinkedIn na divulgação de ações da TdB junto aos filiados. 
 
Com o Salesforce (um programa de CRM) e o Skype, Bibancos acompanha o andamento do projeto Dentista do Bem que dá tratamento odontológico a crianças e adolescentes de baixa renda. Aplicativos relacionados à comida, como os de Jamie Oliver, dão uma ajudinha na hora de preparar receitas.
 
Por ter uma atividade que exige constante atualização e leitura a respeito de movimentações do mercado, aquisições fusões e lançamentos, o Pulse é um agregador de notícias indispensável para Claudio Roca, diretor de desenvolvimento de negócios do grupo Buscapé, com 50 softwares no seu tablet. “Nele, encontro uma forma rápida de selecionar as notícias que me parecem mais relevantes. Além de ser um leitor RSS com interface intuitiva, o Pulse me permite integração com o Google Reader onde centralizo e gerencio minhas fontes de informação”. O programa já tem versão para tablets Android (como o Xoom e o Galaxy Tab).
 
O software agregador Pulse também é um dos preferidos do vice-presidente de Telecom da Samsung, Silvio Stagni. O executivo possui mais de 100 apps em seu Galaxy Tab, com sistema operacional Android, entre ferramentas de trabalho e jogos. “No trabalho estou sempre com ele, lendo e-mails, notícias, fazendo videoconferências”. O Think Free Office Mobile é indicado por Stagni para visualizar, editar e criar documentos de Word, Excel e PowerPoint. 
 
Heitor Chaves, idealizador e sócio do portal de descontos Save.me usa o tablet como apoio ao seu trabalho, porque é fácil de ser transportados para reuniões e apresentações, além de em casa ser o aparelho principal para acessar a caixa postal, redes sociais e notícias. Entre os 29 aplicativos instalados, ele destaca o Simple Note, um programinha leve para anotações e cujas informações podem ser sincronizadas com o PC ou celular. “Ele facilita o controle das anotações que antes ficavam espalhadas”.