Alunos do PLE – Português como língua estrangeira – do Colégio de São Bento visitam esposição sobre Escher no CCBB

Editores: Luiz Barretto e Letícia Calmon

A última sexta-feira, 13 de maio, foi diferente para os alunos de português do Colégio de São Bento. Apesar da data, não teve nada a ver com azar ou sorte.

Juntos aos professores Luiz Barretto e Letícia Calmon oito alunos do chamado “PLE” (Português como Língua Estrangeira) tiveram a oportunidade de visitar a exposição de um grande artista do século XX o holandês M.C. Escher, no centro de São Paulo

“O Mundo Mágico de Escher”, em exposição no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), não foi apenas uma oportunidade de conhecer a trajetória do artista que revolucionou a arte com seus quadros “impossíveis” e suas técnicas em apresentar dimensões totalmente inimagináveis até então. Mas também ofereceu aos alunos do PLE uma situação “real” para exercitarem o português aprendido ao longo do semestre.

A caminho do CCBB

Compartilhar momentos diferentes e culturais com os colegas fora da sala de aula também se mostrou uma experiência interessante para os alunos. No percurso de dez minutos até a exposição os alunos se mostravam ansiosos e curiosos com o que iriam ver pois sabiam muito pouco sobre o artista, entretanto pareciam satisfeitos com a oportunidade de praticar a língua e estreitar os laços de amizade.

Na hora de retornar ao Colégio uma situação que, aos olhos de quem vive o dia-a-dia de São Paulo pode parecer corriqueira e banal foi prontamente notado pelos alunos. O palhaço Chiquito fazia propaganda para o Restaurante São Bento Grill e os alunos achando engraçado, decidiram tirar fotos com ele. Mais uma oportunidade de praticar o português!

Impressões

De volta a sala de aula os alunos puderam compartilhar suas impressões com os professores e colegas: “Nós vimos um olho dentro de uma esfera e eu tive medo! Dentro de outro globo enxergamos uma janela, um quadro, um sofá, uma mesa, luz e muitos livros”, disse Isabella Wu, descrevendo algumas obras do artista.

Já os alunos Juan Kai Rui, Ana Wei e Paulo Li concordaram ao dizer que, além de bonita, a exposição foi muito boa pois compartilharam bons momentos com seus amigos.

O aluno Fênix Ru foi mais longe e descreveu-a como um lugar onde “Tudo é mágico e a ilusão de ótica é só uma jogada”.

Claro, cada aluno também pôde falar sobre suas obras favoritas de Escher. Na opinião de Sônia Xiao “Oito Cabeças” é o quadro mais bonito, Peter Pan achou “Cada vez menor” muito interessante e Rui Chen se deliciou com “Eshra com anjos e diabos”.

Por fim a aluna Rosmeri Castro resumiu de maneira sucinta a visita ao CCBB: “Foi a exposição mais interessante da minha vida, os desenhos eram incríveis, fiquei impressionada com os efeitos! A obra mais impressionante foi a Sala Impossível, que parecia um mundo inimaginável ou um sonho (ninguém podia entrar ou sair de lá)”.

Biografia de M.C. Escher

Maurits CorneIis Escher nasceu na Holanda em 1898 e morreu em 1972. Foi um artista conhecido por seus quadros impossíveis que se transformam em formas diferentes.

Uma das contribuições deste artista foi de fazer imagens com ilusão de ótica usando diversas técnicas como pintura e xilogravura.

Centro Cultural Banco do Brasil

A mostra reúne 94 obras, entre gravuras originais e desenhos, incluindo todos os trabalhos mais conhecidos do artista.

Quando: de 19 de abril a 17 de julho.

Endereço: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro.

Telefone: (11) 3113-3651/3652.

Funcionamento: de terça a domingo, das 09h às 20h.