Produção foca a juventude de Josemaría Escrivá e o drama da Igreja e do povo espanhol durante a guerra civil

O filme “There be Dragons”, drama épico histórico contextualizado durante a Guerra Civil Espanhola, iniciada em 1936,  no qual São Josemaría Escrivá de Balaguer, fundador do Opus Dei, é protagonista, recebeu elogios em Roma, por parte do Pontifício conselho para a cultura.

No mês de março houve uma projeção no Colégio Pontifício da América do Norte, com a presença do grande diretor do longa, Roland Joffé – também diretor do premiado “A Missão” de 1986 – e do bispo Javier Echevarría, prelado do Opus Dei, hoje, sucessor de São Josemaría Escrivá. “Gostei do filme como uma homenagem a milhares de sacerdotes do passado, mas também aos atuais, que gastam sua vida com alegria a serviço das almas, a serviço da sociedade”, disse Dom Echevarría, após a projeção.

O filme, ainda sem previsão de estréia no Brasil, estreou na Espanha com calorosa presença nos cinemas, e se espera o mesmo nos Estados Unidos, em Maio de 2011.

O longa, é uma co-produção americana, espanhola e argentina. Em “There be Dragons”, o ator britânico Charlie Cox, de apenas 26 anos, interpreta o protagonista Josemaría Escrivá. O ator brasileiro Rodrigo Santoro faz parte do elenco, como um lider anarquista.

Trama

Robert, interpretado por Dougray Scott é um jornalista que, ao pesquisar sobre Josemaría Escrivá, fundador do Opus Dei, para escrever uma reportagem, descobre que seu pai, Manolo – Wes Bentley -, foi amigo de Escrivá durante a infância. O filme retrata especificamente a infância e juventude de Escrivá.

O desenrolar da trama, envolve Robert a descubrir surpresas que mudarão por completo sua vida.

O diretor do longa Roland Joffé foi assessorado no trabalho pelo padre John Wauck, sacerdote americano e professor de Literatura e Fé cristã na Pontifícia Universidade da Santa Cruz, em Roma.

Em vários momentos, o diretor é enfático em suas declarações ao afirmar que o objetivo do filme não é falar do Opus Dei, mas de um santo contemporâneo. O filme evoca o sentido da vida, é sobre “perguntar-se acerca do que significa estar vivo. E fala sobre emoções humanas, amor, ódio, desejo, adoração, experiência religiosa”.

É importante ressaltar que o ator norte-americano Wes Bentley, que dá vida a Manolo, fez surpeendentes declarações, afirmando que o filme o fez encontrar um sentido para sua vida, pois até então, estava perdido. Agora, retornou ao colo de Deus.

O título  “There Be Dragons” em português “Encontrarás Dragões” evoca o perigo do desconhecido, que Josemaría Escrivá cita quando da criação de seu grande projeto.

Josemaría Escrivá e o Opus Dei

São Josemaría Escrivá nasceu em Barbastro, Espanha em 1902. Foi ordenado sacerdote em Saragoça no ano de 1925. Com a idade de 26 anos lança a semente de sua obra e funda o Opus Dei ensinando que a vida humana normal é um caminho para a santidade. Faleceu em 1975. Foi beatificado em 1992 e posteriormente canonizado em 2002 pelo Papa João Paulo II.

“Foi um autêntico mestre de vida cristã e soube alcançar o cume da contemplação com a oração contínua, a mortificação constante, o esforço quotidiano de um trabalho realizado com exemplar docilidade às moções do Espírito Santo, a fim de servir a Igreja como a Igreja quer ser servida.” (enxertos do Breve Apostólico da beatificação)

Veja o trailer do filme: