Exposição sobre as dores de Maria fica aberta até Domingo de Páscoa

Hoje é Quarta-feira da Semana Santa. Tradicionalmente neste dia são organizadas, em diversas cidades de nosso Brasil, as famosas “procissões do encontro”, em que as imagens do Senhor dos Passos – Jesus carregando a Cruz – se encontra com a da Virgem dolorosa, em alusão à quarta estação da Via Sacra, em que Jesus se encontra com sua mãe ao caminho do Calvário.

A procissão também faz referência às 7 dores de Maria, sendo este encontro doloroso a quarta dor sofrida pela Virgem.

Eis as sete Dores sofridas por Maria:

  1. Profecia de Simeão no Templo (Lc, 2, 34-35);
  2. Fuga para o Egito (Mt, 2, 13-21);
  3. Perda do Menino Jesus durante três dias em Jerusalém (Lc, 2, 41-51);
  4. O encontro de Maria e Jesus a caminho do Calvário (Lc, 23, 27-31);
  5. Maria aos pés da Cruz no Monte Calvário (Jo, 19, 25-27);
  6. Maria tendo o corpo do filho em seus braços (Mt, 27, 55-61);
  7. Sepultamento de seu filho no Santo Sepulcro (Lc, 23, 55-56).

Na Sexta-feira da Paixão do Senhor, a Virgem está com o corpo de seu filho aos braços. Tal representação, eternizada por Michelangelo é fonte de piedade, de amor e de entrega, pois é a Mãe do redentor.

Meditando “As Dores”, o Mosteiro de São Bento exibe imagens da Virgem Dolorosa numa exposição que fica aberta até Domingo de Páscoa, 24 de Abril, com entrada gratuita. São belíssimas imagens de grandes mestres como Aleijadinho e Mestre Piranga. Não Perca!