O Ícone da Madona de Kasperovo

O Mosteiro de São Bento de São Paulo é famoso pela sua magnífica beleza e pelos minunciosos detalhes encontrados em todos os cantos de sua igreja.

Poucos sabem, mas encontra-se no Mosteiro de São Bento – construção em estilo beuronense – um ícone russo. Trata-se do ícone de “Nossa Senhora de Kasperovskaia” que está embutido na primeira coluna à direita de quem entra pela porta principal da Basílica do mosteiro. Originalmente este era um ícone de viagem, acomodado em um pequeno estojo, podendo abrir-se, formando um pequeno oratório. O ícone foi doado ao Abade Dom Miguel Kruse, por um oficial russo, no inícios do Século XX em testemunho da gratidão pelos benefícios concedidos pelo abade aos refugiados após a Revolução Russa de 1917.

O quadro tem 27 cm de altura por 22 cm de largura, apresentando o busto da Virgem Maria com o Menino Jesus em seus braços. Da pintura só se vêem as faces e as mãos de Jesus e sua mãe, pois tudo o mais está envolto num magnífico véu composto de seis mil minúsculas pérolas de tamanhos diferentes e formas irregulares, que cobre a cabeça e o corpo do menino.

Nos resplendores de metal esmaltado que circundam as cabeças de Nossa Senhora e do Menino Jesus, estão incrustados rubis e turquesas. À direita e à esquerda do quadro, no alto, vêem-se as palavras gregas “Mether Theou” – Mãe de Deus. Na parte nferior há uma legenda que identifica o ícone “Kasperovskaia P. B.” – Kasperovskaia quer dizer “da cidade de Kasperovo”, localizada a 10 km da província da Kherson na confluência do rio Danúbio com o mar Negro e P. B. são abreviaturas das palavras Presviataia Bogoroditza que significa “Santíssima Mãe de Deus”.

No verso do ícone encontramos gravada uma imagem de São Jorge e a data 1893, o que nos leva a crer que esta obra teria sido executada em fins do Século XIX conforme modelos da escola da Geórgia. Além da imagem do padroeiro São Jorge gravada, são características da obra o trabalho em metal dos resplendores em “repoussé”, técnica muito usada na Geórgia que se assemelha a outras obras da época que apontam esta hipótese. Segundo especialistas, no ícone georgiano a Virgem perdeu a postura cerimoniosa e solene dos protótipos bizantinos e adquiriu grande delicadeza. Neste ícone, a Virgem apresenta-se com traços delicados e meigos.

Outra característica típica dos ícones georgianos é a emoção profunda expressa pelos olhos. A cabeça graciosamente inclinada e o movimento flexível, bem como a expressividade dos olhos do ícone que fixam com gravidade e melancolia, assemelhando-se ao ícone da Virgem Eleosa de Lagurka, imagem georgiana do Século XI.

Anúncios