Nossa época explora o mistério da corporeidade, como outras exploraram o da espiritualidade. Este livro visa àqueles que desejam viver seu corpo e não somente cuidar dele. Para penetrar na riqueza da visão bíblica do universo simbólico corporal, são necessárias chaves etimológicas, semânticas, culturais, psicológicas e espirituais. Ninguém possui o monopólio da simbologia corporal. A chave é um símbolo ambíguo: tem o duplo papel de abrir e fechar.

Apresentamos a simbologia de cada uma das principais partes e órgãos do corpo humano, fundamentada na tradição mística judaica. De baixo para cima, dos pés para a cabeça, do Reino (Malchut) para a Coroa (Ketér), no sentido do chamado à verticalização, ele inicia o leitor num território que todos conhecem e desconhecem.

Na perspectiva judeu-cristã, apesar dos séculos de desvios e absurdos corporais, o bem-estar do Homem, seu estar bem, depende de um ser bem, ser mais. O simbolismo do corpo é um instrumento para compreender seu dinamismo e sua inteireza, caminho extra-ordinário de comunicação com o divino. 

A riqueza simbólica e espiritual, vinculada a cada porção do território corporal, não pode sr esgotada, mesmo se um livro inteiro fosse dedicado a cada parte ou órgão. Na geografia do corpo, este livro é uma viagem de exploração um caminho iniciático. Para nós, a descoberta de outras conexões, menos visíveis, desse território misterioso do imaginário e do sagrado, o corpo humano, virá de imediato ou no futuro, como novos frutos desta primícia.

Evaristo Eduardo de Miranda – Corpo território do Sagrado. Edições Loyola

Anúncios