Próximo Dia 21 de Fevereiro de 2010, MEIO-DIA, no Teatro de São Bento, portanto, teremos o encerramento da exposição “Arte e Espiritualidade” com um Concerto de Música Antiga com NICOLAU DE FIGUEIREDO e DIMOS GOUDAROULIS.

Conheça um pouco sobre os artistas que farão o espetáculo musical.

NICOLAU DE FIGUEIREDO, CRAVO

Um dos mais proeminentes músicos brasileiros da atualidade, Nicolau de Figueiredo atua como cravista e regente, dedicando-se em especial ao repertório dos séculos XVII e XVIII. Natural de São Paulo, onde estudou piano, órgão, cravo e música de câmara, desde 1980 reside na Europa, onde mantém uma intensa agenda de ensaios e apresentações.

No Velho Mundo, aprimorou sua formação musical no Conservatório Superior de Música de Genebra, Suíça, onde foi orientado por Christiane Jaccottet ao cravo e por Lionel Rogg ao órgão. Em 1984 obteve o Primeiro Prêmio de Virtuosidade de Cravo, tendo sido também agraciado com o primeiro lugar nos concursos internacionais de Nantes (1984) e de Roma (1985). Posteriormente, Figueiredo aperfeiçoou-se com grandes mestres do cravo da atualidade, como Kenneth Gilbert, Gustav Leonhardt e Scott Ross.

Entre 1990 e 2000, foi diretor musical da classe de ópera da prestigiada Schola Cantorum Basilienses, na Suíça, e entre 2004 e 2007, ensinou interpretação do repertório barroco aos cantores do Conservatório Nacional Superior de Música de Paris. Desde então, ministra regularmente cursos de interpretação e conferências no Festival d’Aix-en-Provence, no Centro de Música Barroca de Versailles e na Ópera Bastille, em Paris, e na Universidade de Musicologia de Dortmund, Alemanha.

Paralelamente às suas atividades pedagógicas, Figueiredo tem se apresentado nas mais importantes salas de concertos da Europa, Canadá, Japão e Brasil, junto aos mais importantes grupos e orquestras voltados para a interpretação historicamente orientada da atualidade, tais como o Concerto Köln (Alemanha), Europa Galante (Itália), Ensemble 415 (Suíça), The Age of Enlightement (Inglaterra), Ensemble Arion (Canadá) e a Orquesta Barroca de Sevilla (Espanha). Sua colaboração com o regente René Jacobs resultou em várias gravações de títulos líricos para o selo francês Harmonia Mundi, tais como as óperas Rinaldo de Haendel, Così fan tutte e Le nozze di Figaro, de Mozart.

No Brasil, apresentou-se como regente à frente da Camerata Antiqua de Curitiba com os oratórios Messias, de Haendel, Paixão segundo São João e
Paixão segundo São Mateus, de Bach. Em Paris, conduziu à frente da Orquestra do Conservatório de Paris as óperas La clemenza di Tito, de Mozart, e Alcina, de Haendel, além de ter regido vários motetos e concertos de Monteverdi, Haendel e Vivaldi em apresentações no Japão e no Brasil. A convite da Ópera de Paris, foi chefe de estudos nas produções líricas de Idomeneo e Così fan tutte, de Mozart.

Como cravista, foi solista nos concertos de Bach junto a Freiburger Barockorkester, Europa Galante, Il Gardellino e OSESP, tendo também participado dos mais famosos festivais europeus, entre os quais o La Roque d’Anthéron, Folles Journées e Aix-en-Provence, na França, e em Innsbruck, na Áustria.

Em sua discografia, destaca-se seu disco solo com sonatas de Domenico Scarlatti, selecionado como um dos 10 melhores discos de 2006 pela revista
francesa Le Monde de la Musique e premiado com o prestigiado CHOC 2006. No Brasil, este álbum (lançado nacionalmente pelo Selo Clássicos) foi amplamente elogiado pela crítica especializada.

Recentemente, gravou mais dois álbuns solo – um com sonatas de Joseph Haydn, e outro com Johann Christian Bach – e se apresentou junto a OSB como solista do Concerto Champêtre, de Francis Poulenc, além de ter realizado diversos de cravo e concertos de musica de câmara em Bruges (Bélgica), em Venzone (Itália), no Festival de Música Barroca de Sevilha, no Palau de la Musica de Barcelona e no Teatro Real de Madrid, na Espanha.

DIMOS GOUDAROULIS – violoncelo

Violoncelista versátil e músico muito ativo, Dimos Goudaroulis se destaca por pertencer a uma nova geração de instrumentistas que transita brilhantemente por estilos musicais diferentes e se apresenta tanto com instrumentos modernos quanto com instrumentos de época. Convidado a
participar de inúmeros concertos, turnês e gravações, colabora com importantes músicos e grupos de música erudita e popular no mundo. Nascido em 1970 na Grécia, estudou violoncelo em Thessalônica e depois em Paris, com Philippe Muller e Reine Flachot. Lá, começou a tocar jazz e música improvisada, explorando novas possibilidades e criando uma linguagem original para o violoncelo, o que o levou a se apresentar, ao longo de sua carreira, com grandes músicos, como Lee Konitz, Jackie McLean, Paul McCandless, Max Roach, Horace Parlan, Stephane Grapelli, Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti. Em 1996 mudou-se para o Brasil. Desde então, dedica-se à interpretação historicamente orientada da música antiga, pesquisando e divulgando o repertório violoncelístico do período barroco e atualmente trabalhando em sua tese de doutorado sobre o violoncello piccolo de quatro cordas. Suas atividades recentes incluem recitais com as Suítes para violoncelo solo de J.S.Bach, concertos como solista e diretor com as Orquestras Nacionais de Atenas e Thessalônica e com várias orquestras brasileiras, colaborações com músicos especializados em música antiga, como Luis Otávio Santos, Ricardo Kanji, Manfredo Kraemer, Job ter Haar e o grupo holandês Musica ad Rhenum, duo com o cravista Nicolau de Figueiredo, se apresentando em salas como o Concertgebouw em Amsterdam, o Petit Palais em Paris, o Megaron Music Hall em Atenas, ou a Fundação Gulbenkian em Lisboa. Em Setembro de 2003 recebeu o Prêmio Carlos Gomes de melhor solista. Dimos Goudaroulis é professor de violoncelo na UNICAMP e sua agenda inclui regularmente apresentações em vários países da Europa, América latina, Estados Unidos e Canadá.
Em 2008, o violoncelista lançou sua gravação das 3 primeiras Suítes para violoncelo solo de J.S.Bach segundo o manuscrito de Anna Magdalena Bach,
que ganhou o importante Prêmio Bravo-Prime de Cultura, como melhor cd de música erudita do ano.

Anúncios